Não quero religião, nem aceito. Só quero: que a humanidade viva unida...


autor
António Almeida
Enviar um comentário