Se eu fizesse agora o que eu fiz há pouco, não faria nada mais de novo de importante para mim. Cada fazer que eu faço é um passo que depois de dado passou louco; não só no tempo mas também no espaço mouco;  não só por que o faço mas por que o penso fazer por fim.


autor
António Almeida
Enviar um comentário