As minhas palavras, não são contra as religiões, nem as politicas. Eu nunca poderia escrever contra. As minhas palavras, são contra o método e o sistema sistemático que ensinam o homem a viver até morrer, por interesses e eles aceitam.


autor
António Almeida
Enviar um comentário