O homem criou um deus e, porque o criou, ele existe - até à sua ruína.

autor
António Almeida
NÃO IMPORTA, SÓ O TEMPO O DIRÁ

Não importa...
Não importa, se à deus, ou diabo.
Não importa...
Não importa, como começou o mundo, ou como ele vai acabar.
Não importa...
Não importa... se somos mesurias ou pecadores.
Não importa...
Não importa, de onde viemos, para onde vamos.
Não importa...
Não importa... as Teologias e Mitologias.
Não importa...
Não importa... as Ciências engenhosas dos governos dos povos.
Não importa...
Não importa, que falem, o que não nos interessa, pois não nos importa esse mundo, do que hoje é verdade, amanhã é mentira, do que hoje é proibido, amanhã é admitido, e vice-versa. Porque o nosso mundo começa, quando nascemos nós.

E só nós é que sofremos, a tortura dos anseios e desejos que o nosso mundo tem. Só nós é que compreendemos, agindo bem ou mal, optando, por o que nos serve para o nosso bem. Porque só nós é que sabemos, o quanto nos queremos bem. Só nós e, mais ninguém.

E assim, o que importa... é que vivamos o presente tal e qual como a vida nos dá, não poupando para amanhã, o que podemos fazer hoje, mas preservando para amanhã, o que aprendemos hoje.

Porque um dos meios de informação, ou mais precisamente o ajustamento dos comportamentos, é evidentemente o ensino, pois sabemos que não podemos ir mais além da matéria que adquirimos.

Todo o homem é verdadeiramente responsável pelo seu destino, e tem que receber informação de tudo o que é preciso fazer para garantir a sua sobrevivência na luta da realidade da vida, a qual só temos uma arma: a imaginação... E, o que reserva o futuro, só o tempo o dirá.

         autor
António Almeida
Todos nós somos corruptos... uns mais outros menos. A ocasião faz o corrupto. 

autor
António Almeida
O Natal evita grandes males e provoca males grandes.

autor
António Almeida
Falhado frustrado - Todo o amor falhado se chama desilusão. Toda a desilusão se chama frustração.

 autor 
 António Almeida
Um pobre demente, sempre vai ser um demente, quando lhe seduzem ideias ignorantes...

autor
António Almeida
Há um pouco da culpa de todos nós  - destino.

autor
António Almeida
Quando estás que nem um mendigo, conhecerás quem é amigo.


autor
António Almeida
O grande risco do sexo casual é, evitar o risco. Em um mundo que muda da verdade, rapidamente, por interesses. A única estratégia com garantia é, não percorrer riscos, pois nunca saberá na hora os grandes riscos.

António Almeida
Nunca saio de casa, sem primeiro ouvir as noticias. Eu preciso de saber, se já acabou o mundo.


autor
António Almeida
A religião do futuro é, o futuro sem religião.

autor
António Almeida
Tu nunca vais deixar de ser especial para mim e, eu nunca deixarei de te esquecer, porque se o destino quis, nós dois nos encontrarmos por fim é, porque tinha que ser, aconteça o que tiver que acontecer. 

 autor 
 António Almeida
Talvez um dia tu compreendas, que és para mim, uma pessoa muito especial, sim. Não porque, te diferencies, te desprendas, mas porque és exatamente igual a mim.


autor
António Almeida
Não tenho palavras... Agora tu partiste... Agora a saudade voltou.

autor
António Almeida
Hoje, não quero saber a razão, um dia novo vem nascendo,  surge a luz, vai-se a escuridão,  não vou gritar teu nome em vão,  mesmo me doendo.

autor
António Almeida
Qem tudo quer, tudo tem.


autor
António Almeida
Eu sou escravo da minha mente.

autor
António Almeida
Eu sou sábio, da minha sabedoria.

autor
António Almeida
Meditação não trás sabedoria; a meditação deixa-o na ignorância. Saiba que o conhecimento adquirisse pela experiência... agindo. Ninguém vai mais longe, que a matéria que adquiriu, por isso caminhe, se guie, ao encontro da sabedoria e, se tornará sábio. 

 autor 
 António Almeida
Não importa, quantas palavras, ditas sagradas, tenha lido, não importa... pois palavras sagradas não são mais que conjunto de regras, de leis sistematicamente organizadas, que servem de base a uma doutrina dos preceitos básicos que compõem um sistema (religioso, político) seitas. Elas não servem para nada, não nos dão paz, amor, justiça, alegria de viver. É a circunstâncias que nos causa nossos sofrimentos e, você tem que agir de acordo com elas, inteligentemente, para se sentir em plena felicidade na vida.

autor
António Almeida
Não permita que alguém lhe tire a felicidade... a felicidade é sua... É melhor andar satisfeita consigo mesmo, do que dar satisfação ao mundo.

autor
António Almeida
As perdas, os ganhos, são constantes...  Os amores, os ódios, são inevitáveis...   As mudanças, são irreversíveis. A felicidade está em agirmos extasiados na vida sobrevivendo a tudo isto.

autor
António Almeida
Não importa quantos caminhos já percorreu, não importa quantos atalhos, não importa... O que importa é que você agiu de acordo com a sua consciência,  e eles serviram para se tornar forte, resistente e maduro.

autor
António Almeida