Quantas vezes supomos, que já está tudo evidente e temos que refazer o coração de novo.


autor
António Almeida
Enviar um comentário