Uma lágrima há janela, não quer saber dela; está desesperada.

autor
António Almeida
Enviar um comentário