Nós somos homens inúteis, sobretudo quando não somos úteis.


autor
António Almeida