NÃO IMPORTA, SÓ O TEMPO O DIRÁ

Não importa...
Não importa, se à deus, ou diabo.
Não importa...
Não importa, como começou o mundo, ou como ele vai acabar.
Não importa...
Não importa... se somos mesurias ou pecadores.
Não importa...
Não importa, de onde viemos, para onde vamos.
Não importa...
Não importa... as Teologias e Mitologias.
Não importa...
Não importa... as Ciências engenhosas dos governos dos povos.
Não importa...
Não importa, que falem, o que não nos interessa, pois não nos importa esse mundo, do que hoje é verdade, amanhã é mentira, do que hoje é proibido, amanhã é admitido, e vice-versa. Porque o nosso mundo começa, quando nascemos nós.

E só nós é que sofremos, a tortura dos anseios e desejos que o nosso mundo tem. Só nós é que compreendemos, agindo bem ou mal, optando, por o que nos serve para o nosso bem. Porque só nós é que sabemos, o quanto nos queremos bem. Só nós e, mais ninguém.

E assim, o que importa... é que vivamos o presente tal e qual como a vida nos dá, não poupando para amanhã, o que podemos fazer hoje, mas preservando para amanhã, o que aprendemos hoje.

Porque um dos meios de informação, ou mais precisamente o ajustamento dos comportamentos, é evidentemente o ensino, pois sabemos que não podemos ir mais além da matéria que adquirimos.

Todo o homem é verdadeiramente responsável pelo seu destino, e tem que receber informação de tudo o que é preciso fazer para garantir a sua sobrevivência na luta da realidade da vida, a qual só temos uma arma: a imaginação... E, o que reserva o futuro, só o tempo o dirá.

         autor
António Almeida
Enviar um comentário