É sobretudo na solidão que se sente mais vontade de viver e deixarmos de ser idiotas. 

 autor 
António Almeida
Enviar um comentário