Às vezes não dás ouvidos há vida, e reclama que má sorte é a tua sina.

autor
António Almeida
Enviar um comentário