E tudo nasce, tudo nascerá... E tudo vive, tudo viverá... E tudo morre, tudo morrerá... E tudo, o que tem valor, no meio de isto tudo, é o tudo, que fazemos hoje.


autor
António Almeida
Enviar um comentário