Se deixar de ver, é o fim da minha meta. Deixo de escrever. Não é que tivesse muito que dizer... só, devaneios de poeta. 

 autor 
António Almeida
Enviar um comentário