Nunca sonhamos ser ladrões, até ao dia, em que cada dia, tentamos roubar mais um dia à morte.


autor
António Almeida
Enviar um comentário