Quando não tenho mais nada que fazer, escrevo: e dizem que é poesia.


autor
António Almeida