Um amigo fingido; pela frente é ouro, pelos lados é prata, e por trás mata.

autor
António Almeida