O poder infinito do amor não está na intempérie, mas na tempérie.

autor
António Almeida
Enviar um comentário