Amo muito o meu amor, por isso deixo livre o amor meu. Se o prendesse é porque o possuía... não o amava, mas como o muito amo... só o conquisto constantemente.

autor
António Almeida
Enviar um comentário