Não há mais nenhum inferno para o homem além da malignidade  do homem sobre o homem.


autor
António Almeida
Enviar um comentário