As saudades não morrem de um momento, mas basta um momento para morrerem as saudades.


autor
António Almeida
Enviar um comentário