Retenção, fruição de alguma coisa, direito: é posse. Não quero que sejas minha, nem quero eu, que seja teu. Mas quero, que a nossas fantasias se realizem no tempo e no espaço! O resto, que num logo espaço de tempo, sejam tão devaneios quanto possível.


autor
António Almeida
Enviar um comentário