A minha maior tristeza de morrer, é deixar tantas maravilhosas flores de ver.

autor
António Almeida