Não é doidice, idiotice ou criancice. É paixão!

autor
António Almeida