A mulher comum é escrava do homem, e o homem é o idiota dela.


autor
António Almeida