E Deus disse para um cego: abre os olhos e não reclames.


autor
António Almeida