Os amores são como os ventos, vêm e vão; que por vezes deixam marcas profundas.


autor
António Almeida