Sempre me julguei cheio de problemas, até encontrar alguém sem braços.

autor
António Almeida
Enviar um comentário