Todos os homens são escravos, das suas próprias leis.

autor
António Almeida