Ama os teus tão queridos até os pobres ingratos.


autor
António Almeida