Quando acreditares que eu te amo; talvez seja tarde, ou já cá não esteja.

autor
António Almeida
Enviar um comentário