Há tantas palavras para se escrever, sem se escrever em silêncio.

autor
António Almeida
Enviar um comentário