Deus do homem, não dorme, mas também não está acordado - é cego.

autor
António Almeida