Não há pessoas feias, nem pessoas bonitas, há somente ver de olhares.


autor
António Almeida