Vira-se de frente para o sol e vê, o seu amigo; vira-se de costas para o sol e vê, a sombra do seu inimigo.


autor
António Almeida
Enviar um comentário