Em certos momentos, eu olho para a imensidão do mar - quantos estarão a chorar...

autor
António Almeida